Alexandre Brum, do Rio de Janeiro, iniciou a carreira de fotógrafo há 26 anos, atuando como freelancer em publicações religiosas e jornais diários como O Povo, Jornal dos Sports, Extra, Estadão e O Dia, sendo contratado por este último como repórter fotográfico em 2000, permanecendo até 2019. 

Desde então, atua como fotógrafo e gestor da Agência Enquadrar (www.enquadrar.com), esta especializada em demandas audiovisuais para as áreas empresarial, editorial e social.

Ao longo da carreira, além das pautas cotidianas, participou de importantes coberturas como:  Relançamento do Projeto Rondon (Brasil, Colômbia e Peru/2005), Jogos PanAmericanos (2007), Jornada Mundial da Juventude com a presença do Papa Francisco (2013), Copas do Mundo de Futebol (Brasil e Rússia/2014 e 2018), Jogos Olímpicos (2016), Jogos Paraolímpicos (2016), Rock in Rio (2011, 2013, 2015 e 2017), Copas América de Futebol (2019 e 2021) e eventos com presença presidencial e/ou ministerial.

Participou também do documentário “Abaixando a Máquina - Ética e dor no Fotojornalismo Carioca”, de Guilhermo Plannel e Renato de Paula (2008).

Dentre suas conquistas, destacam-se o "Prêmio de Jornalismo Direitos Humanos", promovido pela OAB/RS (2006),  a “Foto do Ano” , concurso do jornal O Dia, com objetivo reconhecer e premiar os talentos da empresa e o reconhecimento profissional, através da exposição de suas imagens no anuário “Melhor do Fotojornalismo Brasileiro” (Editora Europa), edições 2013, 2014, 2016, 2017, 2019 e 2020.